24 de fevereiro de 2015

Healer (K-Drama)

Eu pensei muito sobre essa resenha. Não porque o drama é exemplar ou maravilhoso ou esse blablabla de comparação com City Hunter que vocês já devem ter lido mas, sim porque eu não gostei de Healer por ele ser ruim... eu não gostei porque eu não senti nada. Digo nada, além de amor pelo Moon Ho (o verdadeiro protagonista da história) e o modo que ele regia seu relacionamento com a noona, ou seja, os protagonistas eram um plano de fundo clichê e enfadonho a maior parte do tempo.

(Ji Chang Wook, Park Min Young, Yoo Ji Tae, Kim Mi Kyung, Do Ji Won) Ano: 2014 / 2015
Kim Moon Ho é um respeitável repórter que contrata Healer, o mensageiro da noite, para procurar a filha perdida de seu primeiro amor. Healer é o maior profissional da área por não se envolver emocionalmente com seus trabalhos. Ao se aproximar de Young Shin, a garota perdida, ele começa a se apaixonar por ela e a descobrir que seus passados estão ligados por uma tragédia. Agora tudo que ele quer é proteger essa garota e viver normalmente. 
o Healer é ok. Ele é o que o "pacote heroi" pede : lindo, engraçado, gente boa, atrapalhado e com um passado de perrengues pra pessoal sentir pena, afinal o que melhor que pena pra provocar lágrimas (e simpatia) no povo, né verdade? A atuação do Chang Wook é a melhor coisa a ser vista no decorrer dos episódios, como ele consegue mudar pequenos traços da sua personalidade para cada disfarce que desempenhava mantendo a "base" do personagem intacta. Entretanto, foi infantil transformar um personagem com tanto potencial em um bobo apaixonado, a cada momento Healer se transformava em um protagonista de romance adolescente e deixava de lado aquela essência de ladrão-que-virou-vingador-mascarado-da-noite... teria funcionado se o drama não fosse um triller de ação!
A protagonista era a Kim Na Na jornalista, ponto, fim de avaliação. Park Min Young fez tudo igual a divônica protagonista de City Hunter exceto pelas cenas primorosas de luta da agente da casa azul. Talvez o bônus foi explorar um pouco mais o talento da atriz em cenas melodramáticas envolvendo uma história bem mais pesada em seu passado.
O casal tão amável, crível e tão perfeito... no drama errado. Existem dois lados do casal, os sentimentos que o Healer começa a nutrir pela protagonista, crescendo lentamente a medida que ele conhece a personalidade e o caráter da garota e se apaixona pelo todo. E o lado da protagonista "apaixonada" por um cara mascarado, desconhecido que no primeiro encontro cortou as unhas dela depois de roubar sua bolsa... tipo, wtf? Não consegui comprar essa paixonite dela pelo Healer e não pelo cara com quem trabalha e convive a todo momento, que mesmo sendo medroso e atrapalhado fazia de tudo pela sua sunbae e tentava conquistá-la. Quando por fim, os pingos foram para os respectivos i's eu me permiti gostar mais do casal e acreditar... entretanto isso não tira o fato do relacionamento dos dois ser demasiado melosos e dramático para um triller de ação (x2)!
Nessas histórias sempre é preciso ter um articulador, o cara que faz o drama girar e envolve todos os personagens, na maioria das vezes é o vilão mas, como em Healer todos os vilões são ridículos esse papel coube ao Kim Moon Ho. De longe, o personagem mais interessante e meu favorito em todo drama, houveram momentos que o desenrolar da situação dele e a verdade sobre todo o envolvimento real do Moon Ho no passado dos demais personagens foi o motivo de acompanhar até o fim. Moon Ho era um mocinho em busca de redenção por todos os segredos que ele sabia mas tinha medo de revelar, não só pela saúde de sua amada mas, por não ter coragem de enfrentar as perdas que a verdade acarretaria. Com um final raso, e bem contraditório a personalidade que a autora pintou o Moon Ho todo o drama, parei pra pensar : e se ela tivesse transformado esse cara no vilão? Senhor, isso transformaria Healer em um dos dramas mais surpreendentes... pena que não foi.
O que me agradou na história foi minha eterna Lady Choi (ajumma) como a  versão asiática da Chloe (24horas) esquematizando tudo pro healer. O relacionamento "puramente" profissional deles é muito engraçado. Gosto de definir a Lady Choi como o cérebro do healer, porque ele só não ferrava com tudo porque essa mulher salvava o dia. A falta de profundidade no relacionamento healer x professor foi suprido pela figura quase materna da ajumma no decorrer dos episódios, achei um máximo ela ter uma participação muito importante em toda história.
A história é bem básica : Healer se aproxima da prota por causa de um contrato, se apaixona e descobre que tem um passado perdido com ela. O resto do drama é o Healer querendo proteger a amada dos embrolhos que ela vai se metendo por causa de uma reportagem e que, miraculosamente, vai acarretar nas descobertas do passados deles e seus pais. O drama foi decepcionante para mim porque tudo era motivo para meter o casal na nossa cara, era como se estivéssemos assistindo um melodrama leve e não um triller de ação que quase não teve cenas de luta.  A premissa inicial do drama, com um vilão tão chamativo como "O ancião", foi ficando esquecida e no fim, a impressão foi que a autora não sabia explicar o que estava fazendo e apelou pra uma personagem "do além" que explicou tudo em cinco minutos e saiu... usando a desculpa de ações mais chula desses dramas que envolvem conglomerados.
Me forçarei a comentar os vilões, realmente, ruins. Ruins no sentido de : isso que eles colocaram pra tocar o rebu em uma história desse porte? Sério mundo? Um invejoso medroso que era controlado por um cara que cantava mais do que podia? Moon Shik, (invejoso medroso) me fez sentir pena, o "O ancião" não me fez sentir nada... exatamente, nada. Quem realmente salvou a "ala dos malignos" foi o subordinado do capeta, que passava a lambida e matava quem quer que fosse com o sorriso mais sádico do mundo no rosto. Meus parabéns para o ator... porque, meu querido, odiarei você em qualquer papel daqui pra frente.
Quem me segue no twitter sabe que eu jamais poderia fazer uma resenha sobre healer sem falar da minha segunda maior motivação para terminá-lo: a relação da noona (mãe biológica da prota) e do Moon Ho. Apesar de esperar por algo romântico entre eles fica bem visível o quão impossível isso é mas, não é menos interessante acompanhar o amor que um tem pelo outro. O começo do drama deixa claro que Moon Ho sempre vai amá-la como mulher, entretanto, como quase tudo nesse história, a autora mudou de opinião e no fim fica subentendido que ele deixo-a finalmente ir. Fora o relacionamento, a personagem da noona é uma das mais bem construídas, apesar de todos os problemas de saúde ela jamais deixou de ser uma jornalista nata e  buscar a verdade sobre o passado trágico que a impossibilitou de ter sua família completa e feliz.
O final foi ok mas, deixou algumas pontas soltas. A principal delas foi a falta de respostas para o relacionamento da prota com sua mãe biológica, não teve um único momento de aceitação entre elas, isso realmente me chateou, além da primeira "reportagem" sobre a aliciação de atrizes ter ficado sem resolução, a guria lá se escondeu e o pessoal esqueceu! Mas, como eu conversei com algumas meninas no twitter : parecia que no final só queria focar no casal e o resto que virasse o resto, e isso eles conseguiram.
Lendo a resenha pode-se pensar que eu odiei healer, o que não é verdade! Apenas esperei do drama algo que ele não foi. Healer foi "vendido" como um triller de ação com um vilão interessantíssimo... e eu ganhei apenas o casal. Como já havia afirmado no twitter foi um desperdício de plot, que foi se tornando cansativo a medida que aumentavam as cenas de beijos, abraços e declarações e diminuía-se a já pouca ação. Entretanto tem seus méritos e recomendo para quem procurar exatamente o que ele é : um melodrama leve com muito romance.

Conclusão : 
 Porque o passado dos nossos pais tem mais tretas do que a gente imagina.
Me despeço informando que o MeteorDramas traduziu com uma qualidade incrível.
 Além do canal online no Viki.

Antes de ir : Um das melhores ost da vida (esse drama só tem música boa!)
Então é isso, beijos! 

6 comentários:

  1. Minha prima é apaixonada pela história, e realmente tem toda razão.
    Beijos, seguindo

    http://sonharouse.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma história até interessante de se acompanhar :)
      seguindo tbm, bjs

      Excluir
  2. Olá, eu sempre passo aqui no site para ler suas resenhas  [SPOILERS NO COMENTÁRIO]
    Respeito sua opinião, mas discordo na maioria rsrsrsrs
    Realmente para um triller de ação não saciou as expectativas da metade para o fim, realmente perderam o foco nesse tema e se concentraram no romance
    Discordo totalmente em os protagonistas ficarem no plano de fundo rsrsrs Tinha hora q eu esquecia do reportem Kim Moon Ho pelo romance ser tão fofo e lindo da Young Shin e o Chang Wook, num é toa q vc mesma disse que desandaram na ação e foram pro caminho do romance
    "entretanto isso não tira o fato do relacionamento dos dois ser demasiado melosos e dramático para um triller de ação (x2)!" Realmente foi exagerado rsrsrsr Mas o romance foi tão cativante, q eu perdoei rsrsrs
    “A protagonista era a Kim Na Na jornalista, ponto, fim de avaliação. Park Min Young fez tudo igual a divônica protagonista de City Hunter exceto pelas cenas primorosas de luta da agente da casa azul. Talvez o bônus foi explorar um pouco mais o talento da atriz em cenas melodramáticas envolvendo uma história bem mais pesada em seu passado.” Vou ter q discordar totalmente hausauhsuahsuahs. Na hora q comecei a ver Healer, eu pensava q era imitação de City Hunter, depois eu vi q são historias bem diferentes e a interpretação da Park Min Young foi um ponto crucial para essa diferença entre eles. Qdo a vi, nem reconheci. É uma interpretação diferente da Kim Na Na, uma nova atitude e roupagem. Muita gente acredita que ela estragou seu cabelo, mas eu discordo, ela ficou mais linda ainda e o seu personagem realmente precisava de mudança [Num é a toa q nem a reconheci]. Ela conseguiu perder a imagem de mulherão forte e um pouco sem sal da Kim Na Na para uma menina divertida, doida e que possuía seus medos e traumas de infância, num é a toa q até as cenas fortes que ela entrava em pânico emocionavam. Ela ficou mais fofa e meiga com cabelo curto e bem mais nova q em outros papeis. [Foto do antes e depois dela: https://fbcdn-sphotos-c-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xpf1/v/t1.0-9/10991114_898364733518485_4305865188093137951_n.jpg?oh=2c4ed1d9925b09df4c5093395bde1e07&oe=558A5AA6&__gda__=1435270604_ab10080dffe7eb86aa0c96d8c3343403]

    "E o lado da protagonista "apaixonada" por um cara mascarado, desconhecido que no primeiro encontro cortou as unhas dela depois de roubar sua bolsa... tipo, wtf? " Que eu saiba ela ficou bem traumatizada com esse encontro e entrou em pânico no banheiro '-' No primeiro episódio ela investiga coisas para os jornais e escuta 1a conversa do capanga no telefone com 1a foto do Healer, ela pega essa foto por interesse profissional e leva para o seu mural no quarto. Qdo ela foi abordada no banheiro ela não sabia q era ele, mas tarde ela pergunta e ele confirma. Ela só começou a se apaixonou mesmo, depois q ele a salvou.
    “O relacionamento "puramente" profissional deles é muito engraçado. Gosto de definir a Lady Choi como o cérebro do healer, porque ele só não ferrava com tudo porque essa mulher salvava o dia.” Eu tbm amei muito a Lady Choi, mas eu acredito q o trabalho dos dois era completamente diferente, a inteligência tbm. Não acho q ele ferraria tudo, afinal cada um tinha um papel para desempenhar e era bom no que fazia, ele partia para a ação nas ruas e ela para a ação no computador [inclusive ela tbm tinha seus erros, como na cena q a porta do metrô abre no lado errado rsrsrsr]
    “Me forçarei a comentar os vilões, realmente, ruins.” Verdade, a autora não soube aproveitar os vilões, tudo ia se resolvendo rapidamente, eu esperava mais do ancião e o Moon Shik [Pelo menos o final dele foi interessante, ele realmente pirou sem a nona] e curti o secretário Oh.
    [CONTINUA NO PRÓXIMO COMENTÁRIO]

    ResponderExcluir
  3. [CONTINUANDO MEU COMENTÁRIO ACIMA]
    E sobre a Noona com o Moon Ho: Eu já imaginava que não iam ficar juntos mesmo =[ Ela não o via como homem e estava mais preocupada com sua filha e tudo mostrou q ela sempre amou o seu primeiro marido e só teve consideração e afeto pelo Moon Shik, seria muito estranho para a posição dela se apaixonar por um cara q ela via como sobrinho naquela época.
    Eu entendi q a mãe dela resolveu ir atrás da verdade aos poucos [acredito q pela sua doença não aguentar muitas emoções] e os últimos encontros delas eram como se as duas soubessem da verdade, mas preferiram ir devagar. A Yoong Shin não dizia a verdade por causa da saúde da mãe e a mãe tinha suas suspeitas, mas foi aos poucos perguntando sobre a infância da filha e conhecendo o pai q a criou. A série deu a entender q ela estava se aproximando aos poucos da Yoong Shin.
    E realmente eles não aprofundaram o caso das atrizes, mas conseguiram comprovar q a atriz não estava mentindo, porém jogaram logo pra cena do ancião designando o Moon Shik para candidato depois da mídia descobrir que o outro estava envolvido com o caso das atrizes e depois eles mostraram q não dava mais para prosseguir depois da morte daquele cara que espancou a mulher na frente da Yoong, com a morte do culpado, eles encerraram o caso.
    Healer ficou sendo o meu segundo dorama preferido <3 [It’s Okay, That’s Love é o 1º]
    No inicio eu estranhei um pouco, mas com o tempo a história vai começando a te envolver de uma forma até conquistar vc totalmente, principalmente o ROMANCE! Surtei com o romance desses dois, sério mesmo =D Assisti o final do ep 14 e o início do 15 umas mil vezes huuasuahjsuands.
    A história é cativante, o romance é cativante, os personagens são cativantes [Amei a ahjumma rsrsrs], os flashbacks são emocionantes [principalmente do trauma dela =[ ], e os atores são excelentes. O Ji Chang Wook e a Park Min Young foram formidáveis e conseguiram nos conquistar de todas as formas mesmo :3 [Ele é muito lindo/gostoso e ela arrasa como sempre. Ela é diva e só pega Oppas lindos huahsuahsahu #PrimeiroOLeeMinHoEAgoraOChang #Inveja]

    Espero que você não tenha ficado com raiva das minhas discordâncias rsrsrsr
    Mas cada um tem sua opinião e eu respeito a de todos =]
    Abraços o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, realmente, adoro comentários assim, com opiniões diferentes e expõem seu ponto de vista sem tentar mudar ou ofender o outro.

      Como disse no decorrer da resenha, eu esperei algo que o drama não foi... esse, talvez, tenha sido o meu maior erro. Esperei ação, mirabolâncias e coisas do tipo... e foi puramente romance como você mesmo disse. Foi lindo? Foi. Mas, eu queria mais.

      Quando eu dei o exemplo das unhas, foi mais pra descontrair, porque, pra mim, o que ela sentia pelo Healer não era aquilo tudo que ela pintava, era no máximo uma gratidão por tê-la salvado... depois, quando "o conheceu" ai sim, aceitei todo aquele sentimento.

      Por fim, concordo que a história é cativante, por que, se fosse ruim eu teria largado pelo meio. HAHAHAH
      Espero que continue visitando o blog, apesar das opiniões diferentes hahah
      beijão e volte sempre!

      Excluir
  4. Anônimo15/7/15

    Finaaaalmente uma resenha que me defina. Concordo plenamente com você e nunca vou entender como as pessoas amaram tanto esse drama ( nós brasileiras, pq na Coreia nem virou Hit, acho que os coreanos concordaram conosco)

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Hallyudramas Copyright © 2012 Design by Ana Coscia Hallyudramas

Related Posts with Thumbnails