27 de novembro de 2013

Sorry, I Love You (K-Drama)

Assim que Master's Sun acabou eu ainda estava a vibe Ji Sub, necessitando assistir mais alguma coisa com ele. Foi então que a Evellyn me indicou Sorry I Love You, um drama, que segundo ela, era totalmente diferente do que já havia visto até hoje e também considerava o seu favorito. Um pouco temerosa, me joguei de corpo e alma em Sorry, I Love You, e digo, sem medo de ser feliz que é uma das histórias mais incríveis e únicas que já acompanhei.

(So Ji Sub, Im Soo Jung, Jung Kyung Ho, Seo Ji Young, Lee Hye Young) Ano : 2004
Moo Hyuk foi adotado por uma família australiana, mas foi abusado e desabrigados em uma idade precoce. Um dia ele se depara com Eun Chae Canção, a estilista de Choi Yune, um cantor famoso. Seu fatídico encontro com Moo Hyuk acaba afetando não só a sua vida, mas a de seu precioso Yune também. Por causa de um acidente envolvendo sua ex-namorada, Moo Hyuk é deixado com 3 meses de vida. Isso o leva a voltar para a Coréia em busca de sua mãe biológica. As descobertas que ele faz, muda o seu coração do desejo de vingança. 

Raramente um drama termina seu primeiro episódio me deixando curiosa, posso contar nos dedos... de uma mão, os que conseguiram fazer isso, e acreditem, Sorry I Love You foi o que mais me deixou intrigada. Só aviso de antemão que o drama é tenso, é trágico e triste, a história se enrola e arrasta os acontecimentos para maximizar todos os sentimento dos personagens, eu, amante de melodramas estava mais que surtada por essa história.

O inicio é aparentemente sem nexo. Conhecemos Moo Hyuk, um coreano que após adoção foi levado pra Austrália e lá abandonado, pra viver o cara rouba, engana e joga e, no pior dia de sua vida encontra Eun Chae, a etilista fiel, e totalmente apaixonada, do Yune, um famoso cantor hallyu. Tudo isso acontece no primeiro episódio, ao final da primeira hora estamos com Moo Hyuk no chão esvaindo em sangue com duas balas na cabeça e Eun Chae voltando para Coreia... imaginem, o que eu não sofri.
Moo Hyuk é o mocinho e o vilão. Sim, ele é tudo isso, um personagem extremamente sentimental e volátil, que muda seu estado de espirito em segundos. Na maior parte do tempo que estava lá torcendo por ele, e querendo que essa pobre criatura experimentasse um pouco de amor. Entretanto ele é mau, sim Moo Hyuk é inescrupuloso e não mediu esforços para vingar-se apropriadamente de sua mãe, atacando diretamente Yune, o filho que ela tanto amava. Contudo, após se apaixonar por Eun Chae e criar verdadeiros laços com Yune, tudo se torna mais difícil, é visível aquele olhar desesperado dele, implorando para que alguém o salvasse. Enfim, Moo Hyeok foi um personagem difícil de se amar ou odiar propriamente, ele mudava de personalidade e nós íamos com ele, seria muito mais fácil ele ter aberto o jogo com a mãe desde o início e passado seus momentos finais amando-a e não odiando-a... se bem que...
Eun Chae é outra que estou avaliando ainda. Na maior parte do tempo esperava por mais atitude dela, tanto no inicio com o Yune ou depois com o Moo Hyuk, ela era tão passiva dos acontecimentos, querendo sempre só auxiliar sem tomar as rédeas da situação, que quando começou a fazer isso me irritei ainda mais. Simplificando, Eun Chae era uma mulher apaixonada. Ela amou plenamente Yune e amou plenamente Moo Hyuk, cada um ao seu tempo. A vida dela mudou drasticamente, tudo começou a desmoronar e ela não podia se agarrar em quem mais desejava, ao final, Eun Chae ainda era uma garota, simples e normal que tentava lidar da melhor forma possível com isso. Uma personagem diferente do que imaginei inicialmente e que foi me conquistando aos poucos.
O casal era fofo, ponto. Não existe muito o que falar deles, por que só assistindo pra ter uma vaga noção de como eles foram se apaixonando. Moo Hyuk se encantou com Eun Chae lentamente, percebendo que ela era a parte boa da sua vida, o que mantinha ele com o pingo de sanidade, já pra Eun Chae, Moo Hyuk era apenas um louco, que com suas atitudes grosseiras, mas ao mesmo tempo inocentes, foi tomando conta dela e envolvendo-a. O melhor de tudo, era que eles sabiam que se amavam, não caim em pequenos joguinhos de mentiras e armações, até no final, quando Eun Chae descobre que desde o inicio Moo Hyuk havia se aproximado para realizar sua vingança, sabia que com ela, Moo Hyuk havia sido sempre sincero.
Porém, o personagem que mais amei foi o Yune. O cantor famosinho, lindo, fofo e querido, que estava sempre com um sorriso no rosto me encantando. Yune era meio crianção e birrento, mas foi um homem sensato e apaixonado pelas mulheres da sua vida, sempre querendo protegê-las da melhor maneira possível. Ele não sabia que amava a Eun Chae, porque ela sempre esteva ali, mas no momento que percebeu que poderia perdê-la, abriu os olhos e tentou lutar pelo coração dela. Tá que isso parece babaca, mas tudo que o Yune fazia era na inocência... até descobrir sobre o Moo Hyuk, ele mesmo admitiu que se transformou em um mau garoto quando irmão chegou, atrapalhando seu mundo e tentando roubar toda sua felicidade. Entretanto, mesmo que indiretamente, eles sempre agiram como verdadeiros irmãos, até em sua conversa final, onde, admito, chorei desesperadamente tamanho era o amor que um já tinha pelo outro.
Nem tenho muito o que falar sobre a Min Joo. Ela era uma piranha e deixou claro isso desde o início, e sinceramente tentou ser monogâmica com o Yune, até se apaixonar pelo Moo Hyuk. Mas, ela sumiu, literalmente, em vários episódios e reapareceu no final apenas para unir o casalzinho. Min Joo foi mal aproveitada no decorrer da história, e fiquei decepcionada porque ela poderia ter causada um rebu enorme.
Então, a reviravolta na história acontece no casamento da ex do Moo Hyuk. Devido a esse acontecimento, Moo Hyuk vai para Coreia, afim de passar seus últimos momentos com a mãe. Quando ele descobre, que essa mãe é na verdade rica e famosa se revolta e promete vingar-se atingindo o que ela mais ama, seu filho Yune. Porém, além de ainda amar secretamente a mãe, se apaixona pela Eun Chae e começa um relacionamento verdadeiro de irmãos com Yune, tornando mais difícil seguir adiante com seu plano e lutar com Yune pelo amor da Eun Chae. Admito, era desesperador acompanhar todas as dores do Moo Hyuk, dividido entre o "certo e errado".
Oh Deul Hee, a mãe, era pintada de uma forma para descobrirmos a verdade só no final. Inicialmente achei que a odiaria, afinal a atriz era a terrível mãe do Jun Pyo, porém era apenas uma mulher que amava seu filho e faria de tudo pela sua felicidade. Ela também foi uma das maiores prejudicadas pelas atitudes do pai da Eun Chae, um homem com carinha de santo, mas que me despertou uma raiva nunca antes vista.
Vale frisar que a irmã doente do Moo Hyuk e seu filho, roubaram a cena algumas vezes. Eles demostraram a Moo Hyuk como uma família de verdade deveria ser, infelizmente, ele se preocupava mais em vingar-se como se esse fato pudesse fazer o tempo voltar e ele recuperar memórias que nunca teve com a mãe e a irmã.
O final foi espetacular, ou melhor, todo o drama foi. Imaginem um desfechou, qualquer um, então... será totalmente diferente do que você imaginar. Como a história era mais madura, e totalmente trágica, os escritores não nos pouparam de várias lágrimas no decorrer dos episódios, ainda mais no fim. Acreditem, foi o mais original que já que assisti, além de me deixar boquiaberta, esperei quase uma semana pra escrever esta resenha graças aos minutos finais.
Concluindo, indico essa história para todos que desejam conhecer uma outra faceta dos dramas coreanos, antes de eles serem tão populares no mundo todo e buscarem apenas agradar a preferencia popular. Sorry I Love You não é feliz, encantador ou mágico, é tenso, dramático e mostrou diversos tipos do amor e como ele pode influenciar as decisões dos humanos. Sorry I Love You misturou amor e ódio, simplesmente, deixando claro que não existe uma linha tênue entres ele, pois ambos são a mesma coisa.


"Se eu tiver uma única memória... posso ser feliz para sempre."
Vale dizer que não falei sobre MUITOS fatos que aconteceram para poupar vocês dos grandes spoilers. Como o drama é antigo, indico dois lugares para baixar : AnimesXGames e AsianTeam. 

Então é isso, beijos, até a próxima!

4 comentários:

  1. Oi Ana, tudo bom? (((:
    primeira vez que vejo alguém falando sobre esse drama. Mesmo o nome não me parecendo estranho, eu ainda não conhecia e confesso que fiquei bem curiosa. Parece ser o tipo de história que te faz amar e odiar ao mesmo tempo, né? shduhaudhaudiuahiudiasd.
    Não sei se um melodrama tão intenso quanto esse seria a melhor opção para eu ver agora, mas já anotei no meu caderninho de dramas para assistir nas férias u_u.

    Parabéns pela resenha!
    Achei super bem escrita e realmente consegue despertar o interesse *u*

    Beijinhos e uma ótima semana! :*
    www.inconstantecontroversia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Menina,
    fiquei sabendo pela Alayana que ela te considera uma pessoa super crítica hauahauahuahaua
    ela diz q eu sou assim tbm..
    então fiquei curiosa pra saber se isso era verdade mesmo, hahahahahahahaha

    bom, vejo que é, hahahaha
    gostei do post ;)

    beijinhos

    http://shikonnotamaa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Há muito tempo que este drama está na minha lista pra eu ver. Depois de Master Sun fiquei ainda mais com vontade de vê-lo por causa de Ji Sub. O que pesa pra eu sempre deletá-lo na hora de escolha, é por ser um melodrama. Eu gosto de chorar nos filmes, mas nos dramas a coisa fica feia, pois fico semanas em depressão (o que aconteceu com "A love to kill"). Além deste (SILY) tenho "Thank you", outro melodrama que tenho certeza que vou chorar tripas. Estou numa fase de comédias, e neste momento estou a ver um super legal "History of salaryman", morro de rir com este drama.

    ResponderExcluir
  4. Que legal. Adorei o post. Vou ver se vejo.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Hallyudramas Copyright © 2012 Design by Ana Coscia Hallyudramas

Related Posts with Thumbnails