15 de dezembro de 2013

The Heirs (K-Drama)

E o drama mais esperado de 2013 terminou. Ainda estou meio perdida, tentando encontrar as palavras para descrever tudo que Heirs me fez sentir nesses três meses, e até mesmo antes, com aquela ansiedade devido a revelação do elenco. Tudo aqui será passional, se milhares de outras pessoas iram julgá-lo como um drama sem conteúdo e piegas, o problema será dos outros, porque Heirs se tornou um dos meus xodós.

(Lee Min Ho, Park Shin Hye, Kim Woo Bin, Choi Jin Hyuk, Krystal, Kang Min Hyuk, Ji Won) Ano : 2013
Heirs conta a história de paixões dos jovens herdeiros coreanos. Eun Sang uma garota pobre conhece em sua viajem para os EUA, Kim Tan, um garoto rico e solitário. Ambos se gostam momentaneamente, mas separam-se quando ela decide voltar a Coreia. Entretanto, Tan retorna para seu pais natal em busca de liberdade e também da garota que havia encantado-o. Quando chega, descobre que Eun Sang é a filha da empregada da casa, será possível levar adiante esse relacionamento? Sabendo que seu ex-melhor amigo também fara de tudo para conquistá-la?

Uma história batida, transformada e repaginada, lembram o que eu já havia dito? Heirs pegou todos os clichês possíveis e quebrou-os. O drama brincou com os esteriótipos já conhecidos e misturou eles nos personagens, deixando a história com um frescor, além, é claro, do foco ser sobre o casal, principal e, para nossa alegria, secundários.  Então preparem-se para surtos descabidos nos parágrafos a seguir...
A história tem duas etapas, sendo a primeira muito rápida, demonstrando como Eun Sang conhece, por acaso, Kim Tan nos EUA. Essa parte do impossível fica bem claro, tanto que ela sempre descreve esse encontro como um "sonho de uma noite de verão". Já a segunda parte mostra Tan voltando para a Coreia, não só pela Eun Sang, mas por si mesmo, tendo que enfrentar o desprezo do irmão, frieza e maracutais do pai contra o seu relacionamento, além, de acrescentar Young Doo a história, o ex-melhor amigo do Tan.
Kim Tan o nosso mocinho foi um divisor de águas, porque o cara tinha tudo para ser o bad boy da história, que sabe mil línguas, tem milhões de qualidades e trocentas mulheres correndo atrás, mas não o foi... Tan era normal, queria apenas voltar para casa e ser aceito pelo irmão que ele estimava mais que tudo. A Eun Sang não fez o garoto amadurecer porque Tan já era maduro o suficiente para idade, e que fique bem claro era maduro mas não era chato. Foi incrível notar as sutis mudanças no decorrer do drama, de um garoto que aceitava tudo calado apenas para agradar seus familiares e manter a pose de herdeiro, para um homem, que buscava independência sem deixar de cumprir suas responsabilidade como filho ou irmão. Lee Min Ho é Lee Min Ho, meu ator favorito e, novamente, me surpreendeu em uma atuação única, dando vida a um personagem tão intenso e fofo.
Eun Sang é um modelo para vida. Não espere alguém passiva, calma e compreensiva, nem uma mocinha lutadora e cheia de ideais, Eun Sang era inteligente, e isso só basta. Sabia sua limitações e até onde podia aguentar, nem por isso se contentava com pouco, ela queria crescer na vida. Quando encontra a irmã e é roubada pela mesma, não busca entendê-la, pelo menos não de imediato. Eun Sang foi mais pé no chão possível com seu relacionamento com o Tan, sabendo que somente amor não é garantia de futuro, tanto que quando ambos já estão firmes e fortes ela se recusa a morar com ele, e isso não quer dizer que ela não o amasse com a mesma intensidade. Entretanto, o que o povo mais tinha que elogiar na Eun Sang foi o que disse ao bad boy, afinal, muitas de nós sempre pensamos isso assistindo este estilo de drama : pegar no pé da amada, humilhá-la e intimidá-la não vai fazer essa pessoa te amar e sim afastá-la, e esse foi o conselho da Eun Sang para o Young Doo e aos demais roteiristas. Park Shin Hye tem um brilho diferente que faz com que todos caim de amores por ela, e e em Heirs não foi diferente. 
E o casal que o povo tanto criticou antes da estréia surpreendeu a todos, até mesmo a mim, que estava com um pé atrás. Kim Tan e Eun Sang tinha um doçura e uma leveza única, eles primeiro se encantam, depois se apaixonam e por fim se amam. Classes sociais foi novamente o foco aqui, colocando a prova o que cada um estava disposto a abrir mão para ter o outro, preparem-se para surpresas gostosas, com alguns apoios vindo de pessoas inesperadas. O que muita gente achou ruim é que o foco era todos deles, Heirs girou em torno dos principais e eclipsou as demais tramas paralelas como eu nunca havia visto antes, pra mim estava ótimo, mas não posso negar que com tantos personagens cativantes eu queria muito de todos. Voltando ao casal, que química, biologia, física e matérias derivadas..., jamais, digo, jamais vi Park Shin Hye se entregar tanto aos momentos românticos como em Heirs, preparem-se para um beijo de tirar o folego, toques, abraços e olhares tão verdadeiros que a torcida pela vida real já começou. Por fim, espero, realmente, que muitos se inspirem para fazer um casal como esse nos dramas futuros, onde não é preciso começar se odiando para nós proporcionar momento hilários, fofos e de puro amor.
Young Doo, o meu Chuck Bass coreano, um bad boy com muito amor pra dar, mas sem muito tato para relacionamentos. Young Doo foi o esteriótipo que normalmente é o mocinho, e fiquei dividida entre ele o Kim Tan muitas vezes, já que sempre caio de amores pelo cara mau. Claro que primeiro ele queria usar a Eun Sang como uma maneira de atingir o Tan, mas em certo ponto da história ela realmente se torna seu primeiro amor e sofri muito assistindo ele se perder e tentar mudar por ela. Ainda tinha que aturar um pai grosso e arrogante, além do trauma de ter "perdido" a mãe, algo que sempre culpava o Tan - erroneamente. Chorei muito com o Young Doo, por ser um personagem instável com diversos sentimentos contraditórios e a atuação muito engraçada e tocante do Woo Bi contribuiu. O melhor de tudo, não tentaram achar um prêmio de consolação pra ele! Aprovei.
O relacionamento do Young Doo e do Tan é uma incógnita, eles não podiam quebrar de uma vez por todas sua amizade, mas ambos tinham orgulho demais para ela voltar ao que era inicialmente. Porém, eles se ajudaram mutuamente, sem deixar de criar cenas hilárias de briguinhas infantis e algumas bem mais tensas com socos e chutes para todos os lados. 
A história ganha muito mais dinamismo quando Eun Sang começa a frequentar a mesma escola que o Tan e seus amigos ricos. Novos personagens hilários ganham mais atenção e admito que meu amor por Heirs só aumentou. Paralelo a isso, os adultos também tomam as cenas com seus próprios problemas financeiros e de relacionamento.
Dentro todos, Lee Bo Na e Chan Young mereciam um post unicamente para eles. O casal mais engraçado e caramelado desse ano roubou meu coração e conquistou muito fãs, tantos quanto o nosso principal. Ambos tinham personalidades diferentes, mas se completavam de uma maneira fofa. Bo Na tinha os ciúmes  mais hilário do mundo quando o assunto era a amizade do namorado com a Eun Sang, e o Chan Young tinha a pose de menino centrado, mas sempre que alguém vinha cheio de dengo pra sua Bo Na ele tinha um recalque classudo, intimidando até mesmo o irmão mais velho da guria. 
A Rachel, ex-noiva do Tan tinha tudo pra me dar raiva, e conseguiu por alguns episódios, mas o amor dos principais era tanto que ela foi ficando esquecida. A versão feminina do Young Doo também gostava do Tan, mas não sabia demonstrar, por fim, com planinhos infantis e ataques histéricos ela encontrou o Hyo Shin, um cara que sofria pressão da família em um nível ninja, além de ter um amor reprimido, achei a sacada do casal genial porque jamais imaginei tal possibilidade. Juro, surtei quando eles se encontrar na clínica, e o final em aberto para imaginarmos, assim como o Tan fez, foi ainda mais surtante. Amei eles, mas vocês notaram certo? 
E pra deixar a gente mais apreensivo no decorrer da história, Heirs tem um casal mais velho que mostra o que as escolhas por dinheiro ou poder pode ocasionar. Lee Esther, a mãe de Rachel, e Jae Ho, o pai do Chan Young, tem um amor forte e mal resolvido do passado, onde fica subentendido que ela optou por não enfrentar os preconceitos que assumir tal relacionamento iria ocasionar. Cada segundo com eles em cena era pura tensão, pois era visível o amor, chorei mais que o normal quando ela, sabendo de seus erros, não pediu para ele voltar, mas si para sempre ficar bem. Podiam ter ficado junto? Podiam, mas... aish. 
Falando em pais..., me ilumina senhor. O bromance mais querido do ano entre a mãe do Tan e a mãe da Eun Sang. Eu morria com essas duas em cenas, elas se entendiam de um modo louco. No final eu queria as duas vivendo na mesma casa como amigas mesmo, se bem que, elas já eram muito antes de tudo degringolar. Muita gente julgou  mãe do Tan, mas quando seu filho estava sendo prejudicado ela abriu mão do amor que sentia pelo presidente para ajudá-lo, então, não briguem com ela beleza? 
Já o pai do Tan, que demônio esse homem. Ele planejou tudo, mas gente, tudo para que os filhos duelassem entre si pela presidência. E o pior, esse ator fez dois personagens odiosos esse ano, como posso olhar pra ele agora sem sentir raiva? Não dá. Ta que no final ele "aceitou" a Eun Sang, mas eu não posso esquecer tudo que ele fez para os filhos e as mulheres que conviveram com ele. 
O melhor eu deixei para o fim. Kim Won o irmão que desprezava o Tan por ele ser filho de uma amante e uma eminente ameaça aos desejos de ser presidente. Nós podíamos odiar o Won por ser tão mau e não aceitar os sentimentos sinceros do Tan em relação a ele, mas aos poucos Won se deixa envolver enxergando a si próprio nos dilemas românticos do irmão. Porem, Won, sempre colocou o poder e a empresa acima de tudo, até mesmo de seu amor pela professorinha. Não vou soltar spoiler, porque creio que o final dele foi o mais tocante e desesperador de Heirs, e ainda deixou a impressão que nunca pode-se ficar com os dois, amor e dinheiro. Os personagens do Jin Hyuk tem que se benzer, sério, não basta ser lindo tem que terminar sorrindo também pô! 
Em 20 episódios Heirs demonstrou que apesar de não estarmos prontos para nada com 18 anos, ali é o momento de decidir o que queremos ser, para onde queremos ir e nossas prioridades. Além de mostrar o quanto a pressão dos pais e familiares pode influenciar negativamente a vida de um jovem. Talvez, quem não tentou pegar a essência de Heirs deixou de perceber sua real intensão, de criticar, mesmo que um pouquinho, a organização da sociedade coreana, totalmente cruel com todos que não tenham oportunidades pré definidas pelo dinheiro ou beleza, e com os que já possuem  a obrigação de serem um sucesso. 
O final foi leve e romântico como a história pedia, além de uma humorada cena do provável futuro de todos. A sacada da frase final do primeiro episódio, ser também uma das últimas do último episódio deixou a gente com um gostinho de quero mais gritante. Não vou mentir, afinal, muitas pontas ficaram soltas, mas é legal imaginar como nossos personagens irão levar suas vidas no futuro. Como disseram Kim Tan e Eun Sang, pode não ser fácil ou totalmente feliz, mas eles irão enfrentar juntos e é isso que importa. 


5 MOTIVOS PARA AMAR HEIRS 

Lee Min Ho e Park Shin Hye  
O casal que eu mais ansie e esperei no ano supriu todas as minhas expectativas e encheu minha tela com amor. Shin Hye pode ser considerada a mulher mais sortuda do mundo, mas Min Ho também deve ter ficado feliz da vida de contracenar com uma atriz tão receptiva as safadezas dele. Notaram que eu sou MinShi pra vida certo?!


Chuck Bass coreano
Woo Bin seu muso, tá que tinha quilos de bbcream na maquiagem, mas eu perdou porque em vários momentos meu coração tendia pro lado negro da força com o Young Doo. O cara sofria, sofria e sofria mais um pouco, e essa carinha de criança pedindo colo acabava comigo. Vem pra mim.


Love is the moment...
Vou considerar a trilha de Heirs como minha própria. Começou com Hong Ki, só podia ficar cada vez mais perfeito. "Love is the moment..." virou bordão das dorameiras pelo mundo, sempre que surgir uma cena romântica e dramática irei me lembrar desse OST. 


Bo Na e Chan Young
Já disse que amei, mas vale reforçar. O casal mais querido e engraçado desse mundo, e o melhor de tudo e que não nós privaram de um beijo mais que fofo. Vale torcer por eles na vida real também? Vamos fãs do CNBlue, me deixam sonhar com esses dois desfilando por ai com uma penca de filhos cheirosos.


Pés no chão
Todos os personagens eram humanos e me conquistaram ao seu modo. Mesmo que alguns finais tenham deixaram levemente triste, buscaram ficar perto da realidade sem cair naquela utopia linda e perfeita dos demais dramas. Mesmo o coitado do Won e a professorinha... se bem que, ninguém sabe o futuro não é mesmo? 


1 MOTIVO PARA ODIAR HEIRS  :  acabou...

#MinShin #Shippando #Traumatizada #RealCouple #QueromaisHeirs
Então e isso, me deixem entrar no trauma profundo, até a próxima.


11 comentários:

  1. Ana Coscia, nunca comentei no seu blog mais com esse em especial senti uma vontade gigante de fazer isso. Seu post ficou simplesmente incrível, você passou toda ou pelo menos boa parte da sensação de terminar um drama e estar completamente apaixonada por ele. Fico triste por não ter acompanhado enquanto estava sendo transmitido na Coréia, acho que seria mais surtante, mas não me arrependo pois posso terminar os que estou acompanhando para surtar do começo ao fim com The Heirs. Desculpa pelo comentário enorme e espero que você tenha mais experiências doramáticas assim para compartilhar. Fighting~
    Obs.:eu assisti só por curiosidade os três primeiros episódios e fiquei totalmente in love pelos personagens do MinHyuk e da Krystal, não imaginei que daria tão certo assim.

    ResponderExcluir
  2. Aiii vc flo TDDDDD q eu penso e sinto por the heirs! AMOOOOOOOO o casal principal( Min Ho e Shin Hye nao tem como nao amar kkkkkk) e torço pra irem pra vida real tbm kkkkkkkk
    Mais una vez, ameiiiiiii!

    ResponderExcluir
  3. Eu to até agora com os olhos ardendo de tanto chorar com o final, não minto! Apesar de alguns personagens terem um final insatisfatório, é inegável que isso aconteceria devido ao grande elenco. tirando isso e outros detalhes(sério, tenho que parar com essa minha mente desconstrutora, kkkkk) The Heis foi um drama espetacular, nunca pensei que assistiria tantos dramas esse ano, principalmente damas consecutivos da mesma emissora. Mas pra mim, Master's Sun ainda supera pra mim como o melhor do ano, sem querer desmerecer ou fazer comparações entres os dramas, apenas que para mim, ele foi melhor!!

    mtooo boa a sua resenha, eu vi os surtos de vcs no face, não vou negar q tbm surtei as vezes, principalmente com a OST (PERFEITA) !!

    ResponderExcluir
  4. Eu tô assistindo the heirs por causa do casal principal (lee min ho também é meu ator coreano favorito haha). O Chuck Bass coreano anda me surpreendendo. Não imaginei que fosse gostar dele, mas gosto. Aliás, gosto de todos os personagens pode-se dizer. Menos do pai do Tan. Todos são cativantes a sua maneira. Lee Min Ho tá mais lindo do que nunca. É impressão minha ou a cada ano que passa ele fica mais bonito? kkk
    Amei muito sua resenha. Aliás, já te seguia aqui por um outro blog que eu tinha, onde eu postava resenhas de doramas. Agora criei esse com a minha irmã pra postar resenhas sobre tudo (tem duas resenhas de doramas lá), mas o foco principal é livros. Enfim, tava com saudades do seu blog, pq andei sumida dos blogs por um tempo.
    http://sonambulismoliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. ANAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA voltei amiga <3
    Vi você alay e ageu surtando loucamente por esse drama, então nem preciso ler pra saber o quanto vc amou AUSHAUSHAUSHAUHSUA
    Estou de volta e agora vou aparecer mais por aqui <3
    Ótimo post como sempre, vou voltar a ver Heirs hoje, só v até o 4 e parei pelas provas!!!
    Nem posso dar nada concreto a não ser que SURTEI pelo Min Ho.
    O que não é nenhuma novidade.

    ResponderExcluir
  6. Amiga! Finalmente eu aqui! Que POST MAGNÍFICO! Ameiii! Pq foi como uma defesa de Heirs para os haters de plantão, que estão cansando minha beleza, confesso! Mas independemente do que digam, continuo AMANDO Heirs demais, não acho que o drama foi clichê e nem que MinShin decepcionaram em nenhum momento! Amei todos os secundários, era muita gente pra surtar e não vou me aprofundar aqui senão socorro neh?! Viu o que meu post virou? Loucura total! Mas sim, como boice permito que torça por Minhyuk e Krystal na vida real, sério, foram demais!!!!!!!!!!!!!! Queria comentar de tudo e todos, mas vou me abster agora de só falar que Jin Hyuk mais uma vez me fez surtar loucamente! Que voz é aquela? E seu relacionamento com a professora, a atriz que tanto gosto, foi demais pro meu S2!! Quanto ao Young Do, merecia um comentário enorme só pra ele! Mas só vou dizer que AMEI demais esse lindo e não cheguei a torcer por ele e a Eun Sang, torcia era pra ele aparecer na minha casa do nada! KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK Ahhhhh sério, queria ele demais pra mim! Não dá pra desejar o Kim Tan, pq tp ele foi perfeito demais pra Eun Sang, o casal foi tão bem que eu não ouso separá-los, agora o Young Do.............! Awwwwwwwwwwwwwwwwwwwww! Comentando aqui e ouvindo a música tema dele, vou chorar, então vou parar! E tp, acabei de saber que teremos especial de 2 horas dia 25! Vc acha que to surtando? Maginaaaaaaaaaa! Amiga, agradeço demais por te ter como parceira de surtos de HEIRS! Obrigada de verdade! E continuemos MinShin pra vida! *_*

    ResponderExcluir
  7. Ageu Paulo21/12/13

    Sou suspeito pra falar de Heirs, pq enquanto a maioria acha que Master's Sun foi o melhor de 2013, nenhum outro me fez surtar tanto, começando pela bandidagem pra poder assistir no viki. kkkkk
    Episódios de 1 hora, eu passava 1:30 pra terminar, por motivos que, toda hora eu voltava em um cena incrível, pausava pra xingar alguns personagens, pra ouvir a ost, pra desabafar no face e twitter, pra dar uma de CSI, enfim surtei geral. kkkkkk
    Tive que apagar todo meu histórico, pq sempre que digitava "viki", automaticamente vinha a pagina de Heirs e assim seria impossível esquecer.
    Ótima resenha, parabéns!
    Ahh! Apoio #MinShin na vida real. <3

    ResponderExcluir
  8. Anônimo25/12/13

    Bom, The Heirs é bonitinho. É aquele tipo de dorama que se assiste sem muitas pretensões. A história se resumiria em capítulo apenas. A atuação de Lee Min Ho foi realmente muito boa. De resto, é mais do mesmo. Um dorama que preza mais pela imagem do que o desenvolvimento dos personagens. Garotas bobas e de falas finas e gritos desnecessários. O Lee Min Ho merece maiores desafios, pois ele é um ótimo ator. Também o Woo Bin. Este irei acompanhar.

    ResponderExcluir
  9. Ana, minha xará, USUAHASHUHUSAHUSA
    a gente concorda em 85% das coisas em relação a The Heirs...fora esse surto pelo casal principal que eu não tive e pelo Yong Do! Devo dizer que agora, lendo o meu post e o seu, falamos de muitos aspectos semelhantes dos personagens secundário..que pra mim, foram o brilho dessa história. The Heirs, pra mim, que me senti quase impossibilitada de vencer meus preconceitos, foi um drama bom...! E bom...pra mim, só faltou mais uma exploração dos personagens secundários..que pra mim, foram os melhores dos melhores dos melhores <3'

    ResponderExcluir
  10. ps: louca pra que você termine de ver shark p q eu possa surtar com o seu post loucamente *o*

    ResponderExcluir
  11. Não gostei de The Heirs por motivos de Park Shin Hye. Odeio a atuação dela(menos em You're beautiful) e só continuei o drama pelos musos Choi Jin Hyuk, Kim Woo Bin e lee min ho, maravilhosos como sempre.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Hallyudramas Copyright © 2012 Design by Ana Coscia Hallyudramas

Related Posts with Thumbnails