15 de setembro de 2013

Le Jun Kai (TW-Drama)

Aqui estou eu, ainda sem palavras e com as ideias embaralhadas por esse drama. Ele é atípico, violento, tenso, dramático, é oito ou oitenta, ame ou odeie. Porém posso dizer que é um dos melhores que já assisti.
(Peter Ho, Janine Chang) Ano:2013
Le Jun Kai  decide se casar com a filha de seu inimigo, Li Ye , e então começa a maltratá-la e fazer sua vida tão miserável quanto possível. Porem, Jun Kai se apaixona por Li Ye, mas ele mantém o seu frio coração de pedra e tenta negar seu crescente amor. Por medo de deixar suas emoções ficarem fora de controle, Jun Kai se divorcia de Li Ye, apenas para descobrir anos depois que ela deu à luz a seu filho e o criou sozinha. 

Essa história parece batida, mas aqui ela foi retrata da forma mais verossímil possível. Me senti estranha, divida enquanto assistia. Meu lado consciente do certo e errado me gritava que era o machismo puro, que nenhuma mulher podia se rebaixar a tanto e ainda amar um homem como aquele, porém meu lado romântico, mulherzinha, ansiava por esse drama, que já entrou por minha lista de preferidos.

A história se passa no presente, e a cada nova situação é apresentado um rápido flash back do passado dos protagonistas. Os episódios são rápidos, mas totalmente fechados, sem pontas soltas, algo elogiável pois cada um conta com no máximo quinze minutos para retratar uma trama tão tensa e complexa.
Le Jun Kai era violento e amargurado e mesmo assim me conquistou de uma maneira única. É impossível se manter imune a atuação perfeita do Peter Ho, pra mim, o melhor ator chinês na atualidade. Jun Kai maltratava Li Ye como uma forma de proteção, como se buscasse punir a si mesmo por amar a filha do homem culpado pela morte da sua primeira esposa. É estranho, por que mais odiável que ele fosse eu não conseguia... odiá-lo, me deixou confusa e realmente aprecio protagonistas assim.
Não posso deixar de comentar o quão submissa a Li Ye era. E mesmo assim eu não conseguia sentir raiva, porque talvez eu também agisse como ela nessa situação, além da atuação indescritível da Janine. Milhares de feminista vão gritar contra ela, seu modo de humilhar-se e por defeito até não poder mais na Li Ye, mas eu estava tão admirada pela dramaticidade da história onde a personalidade dela se encaixou perfeitamente. Como mãe e como mulher ela não era perfeita, mas ninguém pode dizer que ela não amou ao máximo.
O que mais me deixou presa nesse drama é que ninguém é perfeito. Todos os defeitos são expostos, jogados na tela, com violência e realidade. É difícil não roer as unhas de ansiedade. Não é romântico, em nenhum momento o amor calmo, carinhoso e acolhedor fica presente, é sempre aquele possesso, angustiante que machuca e marca. O casal principal foi de aplaudir em pé, pois era  palpável, aquela vontade que um tinha pela outro, aquela dor que eles se causavam era uma carapaça de proteção, como punição por amarem a pessoa errada.
Acho que nem vale a pena comentar sobre o mafioso, a irmã do Jun Kai e o motorista, eles são necessários e complementam o elenco bem, porém o casal sempre conseguia tomar os holofotes.
A única coisa que talvez tenha deixado mais raivosa, ou melhor, levemente estressada foi o modo como aquela criança fofolete era tratada. Li Ye amava o filho, protegia-o e batalhava para sustentar-lo, mas trancá-lo sozinho em uma casa com comida e água quente no fogão? Como assim?  Porem era visto que drama queria manter a realidade, com pais que batem nos filhos quando eles desobedecem e que os abraçam para sanar as dores depois, e não me venham com puritanismo, vocês sabem que isso acontece.
O fim foi previsível e nem por isso menos incrível. Encerrou com chave de ouro esse drama, não caindo na utopia e mantendo a proposta inicial. A cena final foi de partir o coração, acho que foi o único momento que ambos se amaram sem culpa.
Afirmo que o drama não seria tudo isso que eu estou pintando se não fosse por Peter Ho e Janine Chang. Ambos se entregaram aos seus personagens, algo muito difícil dado a tensão da história. Como disse, os escritores e diretores não economizaram nas cenas violentas, até mesmo com mulheres, foi tudo mostrado explicitamente que por um momento pensei estar vendo um seriado americano. Que fique bem claro : não estou reclamado, estou sim elogiando essa verdade que eles passaram sem por panos quentes nas coisas.
Enfim, se Le Jun Kai foi o melhor drama taiwanês/chinês que já assisti? Sim. Amo histórias tensas, dramáticas e violentas, onde o happy ending não é tão happy assim.


Quem disse que o amor não machuca?
Então é isso, beijos, até a próxima!

8 comentários:

  1. Eu tenho pavor de dramas taiwaneses desde que vi Devil besides you. Tenho que tomar coragem e tentar novamente ver um drama TW

    ResponderExcluir
  2. AMIGAAAAAAAAAAAA! AMEI a resenha! Estava MEGA curiosa sobre esse drama! Sério! Estava sempre em destaque no Viki esses tempos e os fansubs começaram a lançar! E eu sem tempo esses dias! Mas como são poucos episódios acho que vou ser obrigado a passá-lo na frente de outros dramas! HEHEHHEE E vc tem culpa nisso pq depois dessa resenha fiquei ainda mais louca pra conferir Le Jun Kai! \o/ Eu sabia que conhecia esse ator de algum lugar, e lembrei que comecei a ver Summer's Desire com ele. Preciso terminar, é ótimo viu, tbm indico e bem esse tipo de ame ou odeie!

    Postei hj sobre 7th Grade Civil Servant, peço que arrume um tempinho e passe lá no blog para concordar comigo e falar mal do drama! KKKKKKKKKKKK

    Parabéns pela resenha amiga, sério! Amei! *_* E obrigado por me fazer decidir a ver realmente esse drama! =)

    ResponderExcluir
  3. Olha, todo mundo sabe que eu não curto muito os dramas chineses pq da língua- é eu sei isso é preconceito- mas é assim que eu me sinto de verdade. Porém, o primeiro drama chinês que vi foi Bu Bu Jing Xin- que por sinal, tem no dramas épicos, trate de ver ok?- e é muito bom. Os 11 primeiros episódios fui eu que traduzi.=)

    Mas, então,eu achei legal essa história vou colocar na minha listinha ok? Não conhecia seu blog! Parabéns. =]

    ResponderExcluir
  4. AMIGAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA <3 FALOU DE TW-DRAMAS C-DRAMAS ESTOU AN ÁREA. Tw/C são os melhores nesse quesito de não ter papas na língua, ADORO.
    Tenho que retirar mais tempo para visitar vocês, mas meu tempo está ficando cada vez mais curtinho por conta da facul/sub
    mas estou aqui!!!

    AMO o Peter Ho, desde Summer Desire, só acho que você deveria terminar esse drmaa nunca se saba se você vai gostar em, ainda mais que você partiu para o lado dele e não do Guan Xi. ENFIM, quero muito ver esse drama não preciso de muito para ter vontade, ao contrário de 70% da população que não gostam de Twdramas, então já estou baixando para ver assim que der!!

    Amei a postagem amiga, sdds <3

    ResponderExcluir
  5. Amei esse drama.
    O único ponto negativo é que eu queria mais episódios... foi tudo tão encaixado.


    Curiosidade: A química entre o Peter Ho e a Janine Chang é tão grande que eles já foram apontados como namorados há uns anos atrás depois de um outro drama que fizeram. Parece que ainda vão repetir a parceria novamente em um filme. Sucesso para eles.

    ResponderExcluir
  6. Onde consigo baixar OST deste drama??

    ResponderExcluir
  7. Após ver Autunm concerto estou mais inclinada para dramas taiwaneses, aushshshsh, efeito Xiao Xiao Bin e Van Ness Wu. Acabei de ver Le Jun kai e gostei muito. Dá uma certa raiva do protagonista, mas como tu mesma disseste o nosso lado romãntico de mulherzinha acaba por amolecer o nosso coração perante as suas atrocidades. Gente preciso de mais twdramas bons como Le jun kai e Autunm concerto, quero indicações.

    ResponderExcluir
  8. Eu fiquei muito aflito com o final. E amei demais beijos

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Hallyudramas Copyright © 2012 Design by Ana Coscia Hallyudramas

Related Posts with Thumbnails